sac@softhair.com.br
Tel: +55 (31) 2105-7700 / international@softhair.com.br
Tel: +55 (31) 2105-7700

No poo e low poo: você sabe para que serve?

no-poo-e-low-poo-voce-sabe-para-que-serve.jpeg

Por:Soft Hair
Cabelo

06

set. 2018

Seria estranho se nós disséssemos que alguns shampoos podem ser prejudiciais para os cabelos? Pois foi a essa conclusão que a cabeleireira inglesa Lorraine Massey chegou. A descoberta foi revelada em um livro — O Manual da Garota Cacheada — repleto de dicas para cuidar dos cabelos cacheados, incluindo as técnicas de lavagem no poo e low poo.

Cada vez mais mulheres conhecem e aprovam os métodos de Lorraine. E não são apenas as cacheadas ou crespas que colhem os benefícios de adotar formas mais suaves de higienizar os cabelos. As donas de cabelos lisos e ondulados também podem ter resultados incríveis ao trocar o velho shampoo por produtos mais naturais.

Parece interessante, não é mesmo? Continue conosco para conhecer mais sobre esses dois métodos que estão dando o que falar!

Quais as diferenças entre no poo e low poo?

A ideia por trás do no poo é simples: abolir completamente o uso do shampoo. Isso não quer dizer, de forma alguma, que a higiene fica comprometida. Quem opta por essa técnica de lavagem usa misturas naturais ou produtos livres de agentes químicos um pouco mais agressivos, como os sulfatos, petrolatos e silicones insolúveis.

A maior estrela do no poo é o co-wash. A proposta desse produto é lavar os cabelos com um condicionador que não contenha as substâncias químicas proibidas. Para que isso funcione, é preciso massagear bem o couro cabeludo, mas tomando cuidado para não deixar os fios embaraçados.

Já o low poo é um pouco menos radical. Enquanto os sulfatos e petrolatos permanecem proibidos, o uso de alguns silicones e detergentes menos agressivos é liberado. Na rotina de cuidados, é possível intercalar o low poo com o co-wash.

Como esses processos beneficiam os cabelos?

Quem adota as técnicas de no poo e low poo pode observar diversos benefícios. O primeiro deles é a diminuição da oleosidade. Quando lavamos nossos cabelos com um shampoo tradicional, os óleos naturais do couro cabeludo são reduzidos e o corpo compensa essa perda produzindo mais óleo. É o chamado efeito rebote.

Ao reduzir a oleosidade, as madeixas levam menos tempo para ficarem sujas, o que reduz a frequência das lavagens. Para você, isso representa uma economia de tempo e dinheiro, além de uma menor chance de desenvolver caspa.

Uma das maiores vantagens desses métodos de limpeza é a maior definição dos cachos. Isso acontece graças a preservação da hidratação natural dos fios, que permanecem ainda mais brilhosos e saudáveis.

Para quem a prática é recomendada?

Tanto o no poo quanto o low poo não apresentam contraindicações. Embora as técnicas que excluem os sulfatos e petrolatos dos produtos para os cabelos sejam mais adotadas por mulheres cacheadas e crespas, os benefícios dos métodos também alcançam os cabelos lisos.

Quais são os produtos permitidos?

Quem deseja seguir essas técnicas deve ter bastante atenção ao ler os rótulos dos produtos, sejam shampoos, condicionadores, máscaras de tratamento ou tinturas. Veja alguns componentes que não devem estar neles:

  • sulfatos: podem ressecar os cabelos e diminuir a oleosidade natural dos fios;

  • petrolatos (óleo mineral, parafina, vaselina): envolvem os fios podendo prejudicar a absorção dos nutrientes;

  • silicones (o low poo permite o uso de silicones leves): também formam uma película sobre os fios.

Outras substâncias que devem ser evitadas mas não são proibidas são os parabenos. Eles funcionam como conservantes dos produtos e seus riscos à saúde são debatidos.

E aí? Gostou de saber mais sobre no poo e low poo? Atualmente, muitos produtos já vêm com as indicações “permitido para low poo” ou “permitido para no poo” em seus rótulos, o que torna mais fácil seguir esse método inovador e eficaz de tratamento dos cabelos.

Este post foi útil? Então, que tal descobrir como controlar a oleosidade nos cabelos cacheados?

Compartilhe: