sac@softhair.com.br
Tel: +55 (31) 2105-7700 / international@softhair.com.br
Tel: +55 (31) 2105-7700

O que você precisa saber sobre a calvície feminina?

o-que-voce-precisa-saber-sobre-a-calvicie-feminina.jpeg

Por:Soft Hair
Cabelo

12

nov. 2018

Já ouviu falar de calvície feminina? Essa doença — comum entre os homens — afeta a população feminina cada vez mais. Como os cabelos são, muitas vezes, considerados a moldura do rosto, a calvície feminina pode causar baixa autoestima.

Você sabe o que é essa condição e como tratá-la? Por ser uma doença vista com tanta regularidade nos homens, pode assustar as mulheres acometidas por ela e, ainda, trazer muitas dúvidas.

Neste post, explicamos o que é a calvície feminina e quais são os seus tratamentos. Se você quer saber mais sobre o assunto, confira a seguir!

O que é a calvície feminina?

calvície feminina é a rarefação aguda dos fios de cabelo em mulheres. Diferentemente das quedas comuns que ocorrem ao longo da vida, a calvície faz que os fios caiam em maior quantidade. Essa doença afeta principalmente mulheres na fase adulta e pode ser acentuada por estresse e problemas hormonais.

É comum que o ciclo dos fios seja comprometido nos pacientes que têm a doença. Em vez de se tornarem maduros e depois caírem, os fios se quebram antes de atingirem essa fase. Assim, os cabelos vão ficando mais ralos e finos.

Quais são as suas causas?

A calvície feminina pode ter diversas causas, como genética, inflamação no couro cabeludo e dietas com baixa proteína. Abaixo, explicamos um pouco mais sobre cada uma.

Alterações hormonais

A alteração hormonal é uma das causas mais comuns da calvície feminina. Isso geralmente acontece por conta do excesso do hormônio dihidrotestosterona. Esse problema provoca o excesso de oleosidade e a destruição dos folículos capilares, o que impede o nascimento de novos fios. Esse distúrbio é comum em mulheres com síndrome do ovário policístico e menopausa.

Inflamação no couro cabeludo

A foliculite decalvante é uma inflamação da glândula sebácea dos fios, localizada no couro cabeludo. Trata-se de uma doença crônica que avança aos poucos nos cabelos. Seu sintoma principal é o surgimento de pequenos caroços na raiz dos fios. Eles se parecem com espinhas e podem causar até a destruição dos folículos. Há ainda o risco de desenvolver infecções causadas por bactérias, processo doloroso e que pode deixar cicatrizes.

Dietas com baixa ingestão de proteína

Manter uma dieta balanceada é imprescindível para manter os fios saudáveis. Afinal, o nosso organismo retira muitos nutrientes dos alimentos que ingerimos e, no caso das proteínas, não é diferente. Manter uma dieta com baixa ingestão de proteína prejudica os fios desde a raiz, deixando-os mais fracos e quebradiços. Desse modo, eles caem em quantidade maior que o natural.

Genética

Também chamada de alopecia androgenética, a calvície feminina hereditária ainda é a mais recorrente, passada de pai para filho. Ela é crônica e começa a se manifestar especialmente na idade adulta. Caso exista histórico na família, é possível calcular as probabilidades de herdá-la. Para isso, deve-se levar em consideração também os avós.

Qual é a diferença entre a calvície feminina e a masculina?

Diferentemente do que muitas pessoas pensam, a calvície feminina é tão frequente quanto a masculina. A diferença principal entre as duas é que nas mulheres ocorre de forma mais lenta, os fios vão ficando mais ralos e finos antes de caírem completamente. Como nos homens, a doença é crônica.

Já no caso dos homens, os primeiros sinais da doença aparecem na idade adulta. Eles são percebidos com maior facilidade pois a perda dos fios é mais acelerada e costuma ser concentrada tanto na parte da frente quanto na parte de trás da cabeça.

Como prevenir a doença?

Como explicamos acima, a calvície é uma doença crônica que avança com o passar do tempo. Mas existem alguns cuidados que ajudam a prevenir e retardar o avanço do problema. Veja a seguir.

Secador e chapinha

Você já deve ter ouvido falar que secador e chapinha podem fazer mal aos fios, certo? Quando usados em excesso ou em altas temperaturas, esses aparelhos podem danificar os fios e o couro cabeludo. Para que isso não aconteça, o ideal é utilizá-los em temperaturas mais baixas e a uma distância maior da raiz dos cabelos.

Química para cabelos

É comum que as mulheres queiram mudar e aparecer com um novo visual ou uma nova cor de cabelo, mas elas devem tomar muito cuidado ao fazer isso. Quando aplicadas de maneira incorreta, as químicas podem danificar os fios deixando-os mais fracos e quebradiços. O ideal é utilizar produtos de marcas reconhecidas e procurar um especialista para aplicá-los.

Alimentação saudável

Engana-se quem pensa que a alimentação e a saúde dos cabelos não estão relacionados. Quando mantemos uma dieta balanceada, as vitaminas e os nutrientes ingeridos chegam aos fios, deixando-os mais bonitos e hidratados. Comidas muito gordurosas tendem a fazer com que o organismo produza mais oleosidade, o que acaba afetando as madeixas. Outro ponto importante é a ingestão de água, responsável direta pela hidratação dos fios.

Evitar aplicar produtos em excesso nos fios, investir em itens de qualidade e realizar tratamentos com profissionais são mais algumas dicas que podem ajudar na prevenção da calvície feminina.

Quais são os primeiros sinais?

Alguns sinais podem ajudar a identificar a doença. Fique atenta ao fios e ao couro cabeludo: é normal perder cerca de 120 fios por dia, uma quantidade considerada saudável. Com a calvície, a situação se acentua, mas nem sempre é percebida.

A principal maneira de reconhecer o problema é observar o couro cabeludo. Com a queda de cabelo, surgem falhas, principalmente na parte superior central da cabeça. Preste atenção também à espessura dos fios: se estiverem muito finos, quebradiços e com crescimento deficiente, procure um especialista.

Como tratar?

O tratamento para a calvície feminina é simples e pode ajudar a recuperar a autoestima da paciente rapidamente. Veja, a seguir, algumas técnicas que auxiliam no combate ao problema.

Medicamentos tópicos

Esse tratamento se baseia no uso de produtos que estimulem o couro cabeludo. São shampoos e loções que devem ser aplicados diretamente na área afetada para estimular o nascimento e o crescimento do cabelo.

Além disso, eles atuam de modo a prevenir a queda dos fios. O tratamento com os medicamentos tópicos é mais recomendado quando a doença ainda está nos estágios iniciais.

Medicamentos orais

Um dos principais tratamentos contra a calvície feminina inclui os medicamentos orais. Eles bloqueiam a ação hormonal — que causa a queda — no couro cabeludo. Além disso, têm vitaminas e nutrientes que estimulam os fios a crescerem e se fortalecerem.

Laser

A recuperação a laser consiste na aplicação de raio laser diretamente no couro cabeludo. Esse procedimento muda o ciclo de crescimento do fio e estimula o seu nascimento. O laser é utilizado principalmente nos casos em que a doença é hereditária. Para quadros mais avançados, mesoterapia e transplante capilar podem ajudar.

Se você perceber os sintomas que apresentamos, procure um especialista para lhe auxiliar a encontrar o melhor tratamento para o seu caso.

E aí, gostou de saber mais sobre a calvície feminina? Achou que as informações foram relevantes? Aproveite e assine a nossa newsletter para receber mais conteúdos como este.

Compartilhe: