BioSoft 13/04/2020

Álcool em gel regulamentado pela Anvisa: os benefícios e cuidados a tomar

Você, com certeza, já está ciente da gravidade da pandemia do novo coronavírus. A doença, que apareceu pela primeira vez na China, já se espalhou por diversos países e é responsável por centenas de milhares de contaminados. As complicações mais sérias do coronavírus podem levar a morte, por isso, adotar medidas de prevenção é fundamental para diminui o contágio, proteger você e sua família. Um dos recursos importantes é a utilização do álcool em gel regulamentado pela Anvisa.

Neste post, vamos explicar um pouco mais sobre a eficiência desse antisséptico e quais as novas decisões do órgão regulador para a fabricação do produto. Confira!

A decisão da Anvisa

Em meio a pandemia do novo Coronavírus e o estoque esgotado do antisséptico no mercado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), divulgou no final de março uma resolução que libera a fabricação e a venda de álcool em gel sem que seja necessária a autorização prévia da agência reguladora.

A medida, tomada para aumentar a oferta desses produtos, valerá por 180 dias e conta com critérios específicos. As regras aplicam-se somente para preparações antissépticas e sanitizantes obtidas por meio de manipulação. Terão direito de fabricar e vender os itens, apenas empresas de medicamentos, produtos de limpeza e cosméticos, regularizadas com autorização de funcionamento, alvará ou licença sanitária emitida pelo órgão de saúde responsável.

Outra regra é que, para as empresas fabricantes de cosméticos e saneantes, a permissão aplica-se apenas à fabricação do álcool 70% e o prazo de validade dos produtos não poderá ser maior que 6 meses. Além disso, em outra medida, a Anvisa decidiu revogar parte da resolução que proibia a venda do álcool líquido 70% em embalagens de 1 litro, devido ao risco de acidentes.

Essa mudança se deve, principalmente, pela dificuldade de fabricação do produto em versão gel. Contudo, a organização alerta para os riscos do produto e informa que ele não deve ficar próximo de crianças e nem ser utilizado perto do fogo.

A eficiência do álcool em gel

O álcool em gel é um antisséptico poderoso com ação fungicida, bactericida e virucida. O produto é formulado com álcool a 70% em base gelatinosa e é mais seguro do que a versão líquida. A principal função desse antisséptico é reduzir o número de micro-organismos nas mãos, prevenindo doenças. No caso do coronavírus, o álcool ataca a parede celular do agente infeccioso, quebrando a estrutura de proteínas e gorduras que o revestem. 

No entanto, é importante salientar que nem todo o tipo de álcool é eficiente para essa função. O álcool com concentração inferior a 70% não apresenta eficiência no combate a bactérias e vírus, enquanto as versões com concentração acima de 90% podem desencadear irritações na pele.

O que verificar na hora da compra

Com a nova regulamentação emergencial da ANVISA, muitas pessoas podem agir de má fé e distribuir produtos antissépticos que não atendem todos os requisitos de segurança ou que não possuem o álcool 70%, o que pode comprometer a sua saúde e da sua família. Por isso, na hora de comprar o seu álcool em gel é importante ter atenção às informações disponibilizadas na embalagem.

Verifique se consta no rótulo do produto o CNPJ da empresa e o número da autorização de funcionamento do local. Você também pode consultar diretamente no site da Anvisa, para verificar se o fabricante realmente tem autorização para a produção.

Certifique-se que na formulação contenha o álcool e que esteja destacado no rótulo que o produto contenha o álcool etílico hidratado 70% INPM, pois essa é a porcentagem ideal do produto para fazer a assepsia e se proteger contra vírus e bactérias.

Dê preferências para produtos que já sejam certificados pela ANVISA, afinal eles passaram por todos os testes e garantem que você receba o melhor produto. Caso o álcool gel tenha o certificado, o seu número de registro também é informado no rótulo.

Além disso, é importante ficar atento à data de validade, analisar a integridade da embalagem e do rótulo e verificar se constam informações importantes como modo de uso e precauções.

A Softhair tem em sua linha o Soft Hand, um higienizador de mãos com álcool etílico hidratado 70% INPM regulamentado pela Anvisa desde 2007 e desenvolvido especialmente para aplicação na pele. O produto é dermatologicamente testado, minimizando assim os riscos de alergias e irritações, além de contar com uma validade de 36 meses. 

Outras medidas de prevenção

Além da utilização de um álcool gel regulamentado, existem outras medidas que podem ajudar você a se proteger do coronavírus e impedir a contaminação. A seguir, listamos as principais.

Lave as mãos

Embora o álcool gel seja extremamente eficiente, a água e sabão comuns também são muito poderosos para a prevenção da doença. É importante que a higiene das mãos seja feita de forma minuciosa, lavando com calma todas as partes, como palma, dorso, dedos, unhas e punho. A lavagem deve levar em torno de 20 segundos e, após enxaguar, seque as mãos, preferencialmente, com uma toalha de papel.

Não saia de casa

O isolamento social tem sido apontado por médicos e especialistas como a medida mais eficaz para conter o avanço do vírus e reduzir a incidência de casos graves, aliviando o sistema de saúde. Alguns estados do país já determinaram a quarentena para restringir o tráfego de pessoas. No entanto, mesmo que sua cidade não esteja passando pelo isolamento, é importante que você restrinja as saídas de casa e faça isso apenas quando for estritamente necessário.

Use máscaras quando for necessário

Assim como o álcool gel, o estoque de máscaras cirúrgicas no mercado também está escasso. Por isso, é importante que essas ferramentas sejam destinadas a quem realmente precisa delas, ou seja, profissionais de saúde e pessoas com a confirmação ou suspeita da doença.

Se você não estiver com a saúde 100% segura e precisar se expor a locais com maior número de pessoas, uma alternativa é utilizar as máscaras caseiras de tecido 100% algodão. Entretanto, atenção, os itens devem ser lavados após todos os usos e não podem ser compartilhados.

Só vá ao hospital caso note agravamento dos sintomas

A maioria dos casos de coronavírus não apresentam manifestações severas que ameacem a vida. Portanto, você não precisa correr ao hospital no primeiro sintoma. Essa atitude, além de sobrecarregar o sistema de saúde, ainda expõe você a outras doenças e complicações. A dica é procurar atendimento somente se notar agravamento dos sintomas, como tosses e dores no corpo, febre alta ou falta de ar.

A pandemia de coronavírus é uma questão muito séria e são necessários cuidados e precauções nesse momento. Para ajudar você a se prevenir, é importante contar com ferramentas poderosas, como o álcool em gel regulamentado pela Anvisa. Contudo, fique atento. Com a liberação temporária e extraordinária da produção sem aprovação prévia da Anvisa, podem surgir no mercado substâncias adulteradas ou ineficientes no combate à doença.

Quer conhecer nossa solução para prevenção do coronavírus? Acesse nosso site e conheça o Álcool Gel Antisséptico Soft Hand.