BioSoft 24/02/2021

Cera quente ou fria? Entenda, agora, as diferenças entre elas!

Escolher entre cera quente ou fria? Você sabe quais são as diferenças entre os dois métodos e qual é recomendado para cada tipo de pelo na hora da depilação?

Entender as particularidades, características e contraindicações de cada método é fundamental para que você consiga oferecer um resultado de excelência no salão. Para ajudar nessa missão, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre os dois tipos de cera e quando eles são indicados. Confira!

Cera fria

A cera fria é utilizada em temperatura ambiente e a opção menos utilizada por um motivo simples: ela dói mais. Por conta disso, não é indicado aplicá-la em regiões mais sensíveis, como a virilha e a axila. Esse tipo de depilação é mais propício para áreas em que os pelos são mais finos, como buço e sobrancelha, ou em regiões mais extensas e menos sensíveis, como braços e pernas.

Uma desvantagem do método é que, para conseguir um resultado eficaz, os pelos precisam ter, pelo menos, 0,5 centímetro. Assim, o intervalo entre as depilações precisa ser maior que as realizadas com cera quente. Quanto à durabilidade, não existem diferenças entre os dois tipos de cera. Ambos os métodos garantem resultados que duram entre 20 e 30 dias.

A cera fria é a opção indicada para pessoas que têm sensibilidade ao calor ou sofrem com varizes. Isso porque a cera quente dilata os vasos sanguíneos, o que pode agravar o problema.

Cera quente

Preferida por homens e mulheres, a cera quente é a mais utilizada nos salões e clínicas, por ser menos dolorosa. Assim como a opção fria, ela também garante resultados eficientes e duradouros, retirando os pelos desde o bulbo capilar. A temperatura mais elevada garante a dilatação dos poros, facilitando a remoção dos pelos e agredindo menos a pele. No entanto, é importante saber que, apesar de ser chamada de cera quente, a temperatura do produto deve ser morna, a fim de não causar queimaduras.

Esse método é o mais indicado para quem tem sensibilidade à dor, para adolescentes e, também, quando a pessoa nunca fez depilação com cera. Quanto à aplicação, ela é indicada para regiões mais sensíveis, em que a pele é mais fina e os pelos mais grossos, como virilhas e axilas. Não é indicada, contudo, para depilação no rosto, porque pode acelerar a flacidez a longo prazo.

Um diferencial da cera quente é que ela pode contar com substâncias hidratantes e relaxantes em sua fórmula, como algas e mel, que tratam a pele e ajudam a minimizar as agressões.

Entender as diferenças entre cera quente ou fria é fundamental para que você faça um trabalho mais eficiente e consiga explicar para seus clientes as indicações de cada método. Na hora do atendimento, é importante conversar com cada um e entender suas particularidades para determinar a depilação mais indicada.

Agora que você já conhece as diferenças entre a cera quente e a fria, faça a leitura de outro artigo e descubra, também, 3 dicas para escolher seus produtos de depilação.