Cabelo 26/09/2019

Eflúvio Telógeno: entenda este tipo de queda de cabelo

Cuidar dos cabelos é um hábito diário, e para muitas pessoas é extremamente satisfatório. Mas, quando surge algum problema ou doença, é comum que grande parte da população não tenha conhecimento da enfermidade nem saiba que ela existe. É o caso do eflúvio telógeno, caracterizado pela queda dos fios em grandes quantidades.

Pensando nisso, criamos este artigo para explicar um pouco mais sobre essa doença e quando ela costuma aparecer. Confira!

O que é eflúvio telógeno?

A queda de cabelo é um processo natural dos fios. Eles nascem, crescem e, em determinado momento, morrem/caem. Mas, apesar do que muitas pessoas pensam, cair fios em excesso não é natural e muitas vezes a causa é uma doença chamada eflúvio telógeno.

Esse problema é caracterizado pela queda de cabelo em grandes quantidades. Pode ser agudo ou crônico e aparecer mais de uma vez ao longo da vida. O eflúvio telógeno costuma ser mais observado em mulheres.

Em quais situações é mais comum acontecer?

Como mencionamos, o eflúvio telógeno pode aparecer de forma aguda ou crônica, sendo que o primeiro tipo dura menos de seis meses e geralmente cessa sozinho. Já o segundo tipo tem duração longa, geralmente maior que seis meses e é necessário investigar a causa para que seja possível realizar um tratamento.

O eflúvio telógeno pode ter diversas causas, geralmente reações do organismo. A seguir, listamos algumas das principais:

  • puerpério;
  • momentos de grande estresse;
  • má alimentação ou dietas extremamente restritivas;
  • deficiência de ferro ou zinco;
  • problemas na tireoide;
  • febre;
  • mudanças hormonais (menopausa);
  • inflamações;
  • perda de nutrientes importantes devido a cirurgias ou infecções;
  • reações a medicamentos;
  • interrupção do tratamento com pílula anticoncepcional.

Como identificar o eflúvio telógeno?

Por ser comum a perda de 50 a 100 fios de cabelo por dia, é comum que muitas pessoas confundam a queda normal de cabelo com a doença. Para identificar o eflúvio telógeno, o ideal é que o paciente procure um especialista assim que perceber indícios do problema. Assim, o médico pode solicitar exames para avaliar a saúde dos fios e desenvolver um tratamento.

Mas como saber se a queda de cabelos diária está mais acentuada? Existem duas maneiras bem simples de fazer isso. A primeira é prender o cabelo em um “rabo de cavalo” e reparar se as pontas estão mais ralas que a raiz. Isso pode acontecer, pois a perda deixa as extremidades mais vazias, enquanto estão nascendo fios no couro cabeludo.

O segundo teste pode ser feito mais de uma vez ao dia. A pessoa deve pegar uma mecha de cabelo de tamanho médio e passar a mão por todo o comprimento dos fios. Caso haja a perda de grande parte das madeixas em mais de uma ocasião, isso pode estar relacionado à doença.

Quais os tratamentos?

O tratamento para eflúvio telógeno é bem simples. Primeiro, é necessário descobrir o que está causando a doença e eliminar essa causa. Feito isso, são adotados métodos para o crescimento e diminuição da queda. Dentre eles, o especialista pode recomendar:

  • mudança na alimentação, incluindo mais vitaminas e nutrientes;
  • uso de produtos específicos para crescimento e queda dos fios;
  • tratamentos específicos para os fios, como cronograma capilar;
  • evitar exposição dos fios a altas temperaturas.

É importante ressaltar que, para o tratamento surtir efeito e ser bem executado, o acompanhamento de um profissional capacitado para o assunto é necessário. Além disso, é indicado seguir à risca as recomendações do especialista, como o uso de produtos específicos e que auxiliem no tratamento.

Agora que você já sabe mais sobre o eflúvio telógeno e seus sintomas, ficou mais fácil identificar esse problema, não é mesmo? Então, aproveite e assine nossa newsletter para receber mais dicas e informações como esta.